Faculdade importa lá fora?


Tento não entrar na onda dos gênios digitais frustrados à la Zuckerberg. Para começar, sem faculdade eu nem teria sentado para conversar com um gestor da IBM. Por outro lado, a IBM em 2017 anunciou oficialmente que não procuraria mais necessariamente um 4-year college degree (ou seja, nosso bacharel no Brasil de 5 anos). O perigo disso é que se retirado do contexto, torna-se prato cheio para a galerinha jovem que não quer nada com a dureza. Cursar uma faculdade não é uma tarefa fácil se você tem que se sustentar trabalhando desde o primeiro período (como foi meu caso) e abandonar o curso sempre passa pela cabeça das pessoas que não tem o privilégio dourado de somente se preocupar com estudo e notas. Tudo isso torna muito tentador ouvir conselhos de pessoas de sucesso sobre como a faculdade não é importante e como você pode se sair bem melhor sem ela. Bom, no mínimo seria tentar a sorte. Estatisticamente, se você analisar os casos mais famosos, como o de Bill Gates, Steve Jobs e Mark Zuckeberg, vai achar uma dificuldade inicial simples: continuar identificando casos de extremo sucesso com a mesma formação acadêmica. Diga-se de passagem, Elon Musk é físico, Larry Page é cientista da computação e muitos outros casos de igual sucesso possuem uma formação acadêmica mínima. Para aqueles que insistem em levantar a bandeira anarquista de não existir necessidade para a faculdade, é muito simples, como deixa claro Elon Musnk nesse vídeo:


https://www.youtube.com/watch?v=CQbKctnnA-Y&list=PL1A8C1A7F6090E68A&index=189&t=0s


Em um primeiro momento, para um ouvinte mais desatento, pode parecer que Elon Musk não está nem aí para diplomas, até mesmo pelo título do vídeo. Isso é exatamente o que algumas pessoas na internet querem que seja propagado. A questão é que ele deixa bem claro em seguida, sobre “exceptional habilities”. Ou seja, da mesma forma que a nova política de contratação da IBM, Elon Musk fala sobre resultados excepcionais comparados com um diploma tradicional. Então, se você foi o responsável pela criação de uma library como o React.js, ganhou 5 competições de programação internacionais e aprendeu a falar 7 idiomas antes dos 10 anos, muito provavelmente não irá precisar se preocupar com faculdade.


Tirando o exagero sarcástico, a nova onda de recursos humanos (ou seria Human Capital?) não prega a formação acadêmica tradicional, mas uma formação justificada por resultados/certificações que demonstrem resultados equivalentes.

Apesar disso, o que vejo sendo propagado é justamente o contrário. Pessoas sem nenhum resultado palpável e com uma lista de MOOCs procurando empregos na área de Data Science sem nenhuma experiência comprovada. Para o restante dos mortais, sempre será necessária uma formação acadêmica mínima. Outro ponto bastante divulgado na área de TI é a desinformação que academia e indústria são mutuamente exclusivos. Muito pelo contrário, cada vez mais empresas contratam mestres e doutores. Se você quer ter tanto aquela certificação, por que não almejar os dois? Formar e ser certificado? Enfim, essa briga gera um post separado com diferente opiniões: [ link para “preciso de faculdade, mestrado ou doutorado para trabalhar em Data Science?”]


Outra experiência que eu achei interessante vivenciar no Canadá foi o fato de ninguém (ou quase ninguém) conhecer a UFMG. A maioria das pessoas conhecia a USP ou Unicamp por serem “as melhores do Brasil”. No fundo eu ainda me valia da velha carta “Federal University”. Apesar do famoso ditado “no final das contas quem faz a escola é o aluno”, tenho uma boa comparação que normalmente cessa a discussão sobre este assunto. Em um processe seletivo entre você e seu clone formado em uma boa universidade, com as mesmas experiências, certificações, cursos e habilidades. Seu clone sempre seria o vencedor. A lição que fica é que universidade tem seu peso sim, o que não pode acontecer é sentar em cima dos louros achando que venceu a guerra por ter formado. Uma pessoa de uma escola não tão prestigiada facilmente pode ser preferível por ter mais experiência, certificações, traquejo ou mesmo indicações (o famoso networking).

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square